Estilhaços

by Cianeto HC

/
  • Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

     name your price

     

1.
2.
01:43
3.
4.
5.
6.

about

Agradecimentos:

Em especial a todxs xs camaradas que fazem parte do coletivo Geração TrisTherezina do Piauí, em especial ao Valciãn Calixto, Agostinho Torres, Eryka e Gabrielle Alcântara.

Ao produtor Nilo Roque pela paciência e conselhos nas gravações, ao vocalista e compositor da Obtus HC, Chakal Pedreira, pelos vocais de apoio, à Renata leal pelo apoio incondicional, ao projeto educativo Mãos Dadas em Timon-MA, ao doutor William Wobber por me manter vivo e respirando depois de uma doença séria.

Ao amigo Diarlle Carvalho por emprestar sua arte para o ep, tanto físico quanto online. Às bandas amigas Pancreatite Noise, Cidade Estéril e as finadas Doce de sal e Cuiahead, ao pessoal do Nuvem Negra The e para todos os sites e pessoas que dedicaram ao menos um minuto de sua atenção para nos ouvir e incentivar.

credits

released March 21, 2017

Créditos

Todas as letras por: Heitor Matos

Arranjos: Heitor Matos e Valciãn Calixto

Arranjos em Rosto de Deus: Pablo Vinícius

Vocais de Apoio em Estilhaços, Rosto de Deus e Bastardo: Chakal Pedreira

Vocais de apoio em Rosto de Deus: Pablo Vinícius

Arte do álbum: Diarlle Carvalho.

Fotografias: Natália Gomes

Mix, masterização: Nilo Roque

Gravado/ Produzido de novembro de 2016 a fevereiro de 2017 no Home Studio NR produções

tags

license

all rights reserved

feeds

feeds for this album, this artist

about

Cianeto HC Teresina, Brazil

Geração TrisTherezina

contact / help

Contact Cianeto HC

Streaming and
Download help

Track Name: Rosto de Deus feat. Chakal Pedreira
Então já viu o rosto de Deus
Borrado naquele muro?
Cambaleando na cidade
Caído num beco escuro?

Eu vi Maria
De relance
Vendendo o corpo
Pra comprar seu lance

João enrola
Com muito cuidado
O matinho verde
De seu baseado

Entre anjos espatifados
E Justos condenados
Bandidos são condecorados
E heróis sentenciados...

Enquanto vomita salmos
Para acalmar ânimos
Lá vai Cristo desdentado
Como um pobre anônimo

Os doutores da lei
Pedem por paz
Mas apoiam a causa
De Barrabás

Crentes dizem ser
Milícia de Moisés
Mas tem como ás
Satanás

Entre anjos espatifados
E Justos condenados
Bandidos são condecorados
E heróis sentenciados...
Track Name: Sem Orgulho
Não importa se tu goza
De grande reputação
Vão te por de joelhos
Sem direito a reação


Irá apanhar
Antes que possa revidar
Nas mãos de um zé ninguém
Vindo de lugar nenhum

Vai mordiscar as sobras
Com faminta resignação
E se alojar na penumbra
Máxima precaução

Engole tua honra
Morra sem fazer barulho
És o escolhido
O homem sem orgulho

Saber o que quer
Não implica no que vai ter
Fará o que puder
E mal ficará de pé

Marcas permanentes
Não te fazem altivo
A dor é benevolente
Por te manter vivo

Vão te abafar
Antes que possa dizer
Vai parar pra orar
E pragas irão te benzer

Fez da própria História
Páginas de ato falho
És canção da escória
Homem sem orgulho
Track Name: Estilhaços feat. Chakal Pedreira
Aos cacos
Estirado
O teu espírito é como um favo
Do mais grosso pecado
Tão afiado...

Aos trancos
Avariado
Quando algo é quebrado
Por menor que seja o pedaço
Ficam Estilhaços

Apagando lentamente
Como cinzas de cigarro
Sufocado pelo não dito
Preso ao pigarro
Permite que o inimigo
Se acomode do seu lado
O desgosto é palanque
Que lhe dá respaldo

Espasmos
Solavancos
É o medo vindo a seu encontro
E no teu farto pranto
Sobra desacato

Tão mudo
Devastado
Se debate no lodo
De mentiras com respaldo
Que fardo pesado...

Apagando lentamente
Como cinzas de cigarro
Sufocado pelo não dito
Preso ao pigarro
Permite que o inimigo
Se acomode do seu lado
O desgosto é palanque
Que lhe dá respaldo
Track Name: Bastardo feat. Chakal Pedreira
Pai do céu a quem rogo
Somos mesmo tão análogos?
Sou tão austero
Quanto um zero,
A atenção distraída
No beco sem saída...

Sou o aceno
De um gesto obsceno,
A jogada espetacular
Num jogo sem placar.
Sou tranca sem chave
E palavrão suave,
Um obscuro soneto,
O rancor inquieto...

Eu sou um Bastardo

Pai, venha em meu socorro!
Pode com meu desaforo?
Sou mais uma promessa
Entre tantas remessas,
A atenção distraída
No beco sem saída.

Sou o aceno
De um gesto obsceno,
A jogada espetacular
Num jogo sem placar.
Sou tranca sem chave
E palavrão suave.
Um obscuro soneto,
O rancor inquieto...

Eu sou um Bastardo
Track Name: Melô de Chico Porca
Cagar no mato é muito bom,
Cagar no mato é bom demais,
A merdinha cai no chão
E os porquinhos vem atrás.

Ronc ronc ronc
Rock rock rock
Ronc ronc ronc
Rock rock rock
Track Name: Não Tenho Fé Em Mim
Já viu uma mentira repetida
Virar verdade velada?
Foi traída num golpe de vista
No jogo limpo de um vigarista.

Não tenha fé em mim!
É bom que seja assim,
Sou a voz amável
No pior cenário possível.

Me expresso por juras rachadas
E emoções despedaçadas.
Destilo um papo frívolo
E brilho como ouro de tolo.

Não tenha fé em mim!
Não sou um querubim,
Deixei cair minha máscara
Esculpida em carrara